Barcelonès

Faz um ano e meio que voltei de Barcelona, uns 2 e pouco que voltei de Buenos Aires e uma das coisas que mais faço – e mais amo fazer- é dar dicas sobre essas duas cidades do coração. Como Buenos Aires está super bem representada com tópicos e posts, resolvi trazer um pouco da experiência BCN para um post à altura da cidade.

Primeiro ponto: Caminhe, caminhe, caminhe.
Uma coisa legal é que a cidade é “encaixotada” entre rio, mar e montanhas, o que faz com que sua área esteja compactada em 10x10km. Bem pequeno se formos pensar que vivem mais de 1.5 milhões de pessoas lá. Dá para fazer quase tudo a pé. As ruas são bem pavimentadas e muitas são dedicadas ao transito “peatonal”. Quando cansar, aproveite o limpo e lindo metrô que corta quase toda cidade.

O sistema de transportes da capital catalã é super organizado, você não terá problema para se deslocar pagando pouco e chegando a todos lugares (inclusive o táxi não é caro). O metro funciona todos dias das 5 até a meia noite, na sexta é até as 2 da manhã e no sábado pro domingo o serviço é contínuo, podendo aproveitar bem a noite e chegar são e salvo no hotel. Dependendo de quantos dias reservou para conhecer a cidade, vale comprar um T-10, um vale de transporte que dá direito a 10 viagens (1h30 de deslocamento, podes combinar bus+metro), sai bem mais em conta que a viagem simples.

Horários: pressa pra quê? Aproveite todas as 24h do dia.
Ah, os horários aqui são um pouco diferentes do Brasil. O comércio abre às 10h, o almoço é as 14h e a janta começa lá pelas 22h. Ou seja, a cada minuto tem algo interessante rolando pela cidade, e se bater uma fome no meio da madrugada, algumas opções legais surgirão na outra esquina!

Segurança: 20% de desemprego tem seus reflexos.
Aqui vale um parenteses: Barcelona é tão segura quanto Buenos Aires. Explico: é uma cidade na qual podes andar em qualquer horário, mas sempre sendo cuidadoso com os pertences. Aqui roubam em restaurantes e metrôs, nunca verás alguém sendo assaltado ou algo do gênero. Os batedores de carteiras sabem esperar o melhor momento para surrupiar os pertences. É só manter a bolsa próxima e ficar de olho em malas e etc.

Artes:
Se você pretende ficar uma semana ou algo assim e é louco por museus como eu, vale comprar o ART TICKET. São 30 euros para visitar os principais museus da cidade. Esse valor dá direito a visitar a Fundação Miró (um dos museus mais legais que já fui na vida, pois como foi idealizado pelo próprio Miró tem toda a trajetória dele, a construção do estilo, tudo, me emocionei muito no “recorrido”), Museu Picasso (fica num prédio lindo no Gótico, meu bairro preferido, pelo que dizem, não é o melhor museu picasso, mas mesmo assim tem obras divinas e uma sala com as releituras cubistas que o Picasso fez pra obra “As Meninas” do Velasquez – só isso já vale).

A Pedreira (é um dos muitos prédios do Gaudí e está incluído nesse ticket também. O terraço e o espaço Gaudí são bem bonitos e apresentam a história da vida do artista além de suas inspirações e trabalhos). Além desses o tal ticket inclui a visita à fundação Tapiès, eu gosto muito do trabalho dele e essa, assim como a do Miró, é fruto do desejo do próprio o que faz com que o museu apresente as melhores obras já criadas por ele, sem contar que o prédio dessa fundação é uma joia de tão lindo.

O Macba e o CCCB são fundações de arte contemporânea que ficam no Raval e são muito bons. O primeiro é o museu de arte contemporânea da cidade e tem uma coleção atual, bem experimental, o segundo é palco de exposições que tratam de temas relacionados à cultura da cidade e dos latino-americanos. No Jardim interno do CCCB sente no banquinho e olhe o espelho no teto. Se o dia estiver bom, você verá a praia reluzindo nas paredes do museu.
O último museu que faz parte do “pacote” do ART TICKET é o Museu de Arte Catalã (MNAC). É o Louvre da Cataluña (arte clássica, renascentista, etc) e fica num palacete em cima do Montjuic, com uma linda vista da cidade.

Passeios:
Parc Güell é pedida obrigatória. Essa foi a última obra de Gaudí com o mecenato do Güell, seu “patrocinador”. Era para ser um bairro fechado e se converteu em um grande parque da cidade. O acesso é gratuito e interagir com obras lindas além de uma vista espetacular para o mediterrâneo .

Gótico e Born bairros super antigos da época em que Barcelona era uma cidade medieval. Tem restos das muralhas da cidade que podem ser visitados pelo Museu da Cidade. Nessa zona tem muitas igrejas lindas, das quais eu destaco a Mare del Pi e a Mare del Mar (Mare é Nossa Senhora em Catalão, a cidade tem como língua o catalão e o espanhol, mas grande parte das placas está em catalão, que é um misto de todas línguas latinas, bem fácil de entender).
Perto da Mare del Pi, no Carrer Perixtol, se pode comer uma das maravilhas catalãs: Churros com Chocolate! Pedes uma xícara de chocolate quente e os churros sequinhos para molhar no chocolate. Uma delícia.
A Barceloneta é tida como a praia mais turística de Barcelona. É um bairro que servia de moradia para marinheiros e etc. Particularmente vale a caminhada ou uma cerveja, mas evitaria comer lá ou coisa assim pois é mais caro e a qualidade é bem abaixo do resto da cidade.

XAMPA! CAVAS! Borbujas! A Can Paixano foi fundada em 1969, em um portão de garagem nos bairros antigos do centro de Barcelona. É uma muvuca, é bom chegar cedo, perto do meio dia. Uma copa de cava sai menos de 1 euro e os bocadillos (sanduíches) saem por 1.40, uma delícia. Depois pode-se caminhar até o Port Vell, que é pertinho e bem bonito.


Boa viagem! 🙂

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s