Mi Alma, mi Baires

Esse blog começou lá nos idos de 2009 no melhor estilo diário. A ideia era trazer um pouco da Jueves, yo, y el diseño, em aventuras pela capital portenha. Talvez  aquele ano em terras pratenses tenha sido a época mais movimentada do blog em número de posts, que podem ser lidos aqui, porém, nunca parei e coloquei num só escrito algumas das experiências mais legais que vivi por lá, para que possam ser revividas e replicadas por quem, como eu, ama a cidade.

Para começar, assim como o Barcelonès, vale algumas infos sobre a chegada (sobre a segurança IDEM, não dê mole, mané). Para quem parte de POA, Gol e Aerolineas possuem vôos diários para a cidade. Dizem que alguns, como a quase falida Pluna, voam para o Aeroparque, mas via de regra você descerá no Aeroporto Internacional de Ezeiza, cidadezinha do conurbano bonarense que só sabemos da existência por conta disso. Ele fica distante quase uma hora do centro da cidade e existem alguns serviços de ônibus que levam até o centro. Dependendo de para onde você vai, vale pagar pelos serviços de transfer em carros. Conto com o amigo Fermín para tal serviço, que sai por AR$ 150 cada trecho.

Mesmo que você decida fazer uma road trip pelo Uruguai e atravessar pelo Buque Bus, deixe o carro em Colônia. A cidade foi feita para caminhar, andar de metro e aproveitar os serviços de ônibus e táxi, mesmo que não ache lá essas coisas. Ah, o táxi é beeeem barato, mas nunca confie suas notas mais altas de pesos aos motoristas, eles certamente trocarão por notas falsas ou tentarão lograr você de outra maneira.

HOSPEDAGEM

Por ser um dos grandes focos de turismo internacional, a cidade conta com uma grande rede de hotéis e hostels para todos os bolsos. Se vai solito, reserve um bom hostel na região de Palermo e conheça gente do mundo todo, arranjando parceria para festas e outros tragos pelos bairros. Se for de galera, alugue um apê por 300>800 dólares a semana. Para ter uma ideia do que oferecem, clica nesse aqui. O que mais tem são serviços de aluguel temporário para turistas. É uma ótima maneira de se sentir vivendo o dia-a-dia da cidade. Já fiquei em um e recomendo muito.

No caso de estar engatando uma lua de mel, opte belos charmosos hotéis boutique de Palermo Viejo ou Hollywood. Um mais legal que o outro, normalmente gerenciados por estrangeiros que se apaixonaram pela vibe de Baires. Não querendo arriscar, dá uma buscada em servicós como ebooking e decolar.com para descolar boas ofertas em hotéis de luxo.

COMIDA
Grande parte do nosso trigo cresce nas planícies de lá. E por isso, provavelmente o sabor de qualquer derivado disso seja dos deuses. Massas, doces e pães acabam com a dieta de qualquer um. Certa feita fiz uma lista dos meus imperdíveis, mas além desses, 3 coisinhas interessantes a saber:

• É indispensável conferir o almoço do Bar 6 quando estiver caminhando por Palermo Viejo/Soho (Plaza Serrano e arredores). O prato de frango/pechuga recheade de brie e aspargos com molho de funghi e tomates secos com arroz tailandês é algo que me faz salivar só de pensar.

• Buenos Aires e a Argentina possuem ótimas cervejarias artesanais. Para variar o Malbec,  sugiro a Antares | Armenia,  1447 – no coracao de Palermo Soho.

• Sorvete na Persicco! Essa rede foi criada por parte dos herdeiros da Freddo depois que eles venderam a rede para um grupo de investidores espanhóis do Santander. Merengatta é um dos sabores mais gostosos (marcarpone, morango em calda e doce de leite).

IMPERDÍVEIS
•    Aproveite as livrarias. O peso tá super em conta pra nós. Se tiver que escolher só uma, a Ateneo da Santa Fé, 1860 (que fica num antigo teatro).


•    Buenos Aires Design e o Museo de Bellas Artes, os dois no coração da Recoleta, pertinho da Floralis, a flor de metal.
•    Caminhar por Puerto Madero e visitar o Faena, o hotel é lindo e tem um café projetado pelo Phillippe Starck. Os restaurantes da volta costumam ser bem turísticos, mas tem alguns muito bons e menos brazuquentos.
•    Plaza Serrano – tá, é uma desgraça, o novo point dos turistas – mas Palermo Viejo é o bairro mais legal para ver tiendas de diseño e comer muito, muito bem. Não deixe de ir nas feirinhas e nas lojas conceito de marcas como Nike, Puma e Diesel. Também tem a Calma Chica – e outras da Honduras-, Puro, Boutique del Libro (eles mudaram de nome agora, eu não sei como ficou, mas é na Thames 1762). Desvie um pouco da rota e vá até a Cabrera para conhecer a Papelera Palermo e traga na mala blocos, papéis e mais uma dezena de coisinhas.
•    Malba.

TANGO!


Nada de cavaleiros, milhares de dólares e fogos de artifício. Tango de verdade, bailado com alma, tem que ser no coração dos bairros. Agosto é o mês oficial do estilo musical. A cidade ferve em apresentações de grandes nomes a preços populares. Aproveite para conhcer o trabalho de caras geniais como o Tanghetto ou clássicos como as orquestras antigas.
Se quiser só escutar, e não for agosto, pode ir no CAFF, ver a Fernandez Fierro. É uma “orquesta jóven” muito boa, que toca num lugar bem legal de abasto, um bairro mais pobre mas super charmoso. É toda quarta e sábado.

As milongas são os bailes de tango. Sempre tem professores que cobram preços em conta para auxiliar com os primeiros passos. Alguns desses lugares oferecem aulas antes dos “bailes”, é só ligar ou mandar e-mail para saber informações detalhadas.
Confiteria ideal: lugar clássico de milongas da cidade.
La Viruta: Também oferece aulas e shows. É bem menos turístico e mais local.
Torquato Tasso: aqui tem milongas e shows de artistas conhecidos ou da nova geração.
La Catedral
: o meu preferido. Vá, vá, vá.

DAY BY DAY NA CIDADE*

SEGUNDA E TERÇA> Caminhar, caminhar, caminhar… Segunda os museus estão fechados. Mas a Recoleta e o Malba são uma boa pedida pra terça. À noite, vá no Konex, conhecer La Bomba del tiempo. É um grupo de percussão enlouquecedor, mesmo para nós brazucas que achamos que sacamos tudo do tema, depois deles sempre rolam umas festas pela cidade. Na terça, dê uma rico no bar do divino Milion.
QUARTA> Durante o dia dá pra passear pelo bairro de Abasto, é bem popular e judaico – hahaha frase mais nonsense de toda a vida-, tem uns lojões ótimos para mulheres e coisas made in china baratas – diversão pura. Once e o Shopping Abasto são paradas interessantes, O primeiro era um importante mercado no início do século passado. CAFF à noite.
QUINTA> Puerto Madero é massa durante a semana, quando só encontrará alguns engravatados. Bem mais tranquilo de curtir a vista. Atravessando a famosa Puente de La Mujer, do catalão Calatrava, estique a caminhada até o Parque Costanera Sur e alugue uma bike.
Se quiser fazer um pacote, aproveite o mesmo dia para conhecer o bairro de La Boca e o Caminito. Para os amantes do futebol, vale o ingresso da visita guiada pela Bombonera, mesmo que para mim ela tenha perdido seu charme depois que visitei o Camp Nou. 😀
SEXTA> Deixe o dia te levar e curta os bairros menos conhecidos. Chacarita, Belgrano e tantos outros oferecem muita coisa boa. Se quiser cortar o cabelo à moda dos hermanos, confere os caras da Prana. Eles são queridíssimos e talentosos. Minha parada obrigatória por lá. À noite, um musical na Corrientes ou milonga e balada. O clássico Crobar pode supreender com festas bem boas e baratas. fique de olho nas listas pela internet. Se tiver no hostel, aproveita a dica da galera.
SÁBADO> Feirinhas em Palermo e arredores da plaza serrano (roupitchas charmosas e baratas) . À tarde aproveite os Bosques de Palermo. Dá pra levar uma lanchinho e tudo mais, e ainda conhecer o Planetário local, bem bonito por fora e bem normalito por dentro. Os portenhos chamam os bosques de Central Park… hehehe, mas o parque é lindo, se tiver sol, aproveite para conhecer tudo, como é bem grande, alugue uma bike e divirta-se.
DOMINGO> San Telmo (tem a feirinha de antiguidades e tudo mais. Almoce num sujinho qualquer um legítimo bife de chorizo com papas fritas. O ideal é ir cedo pois lota de turistas.
*não precisa nem dizer para aproveitar todos os dias para comer como um rei/rainha, né?
Mais dicas? Tem tantas, e cada vez que volto tem mais coisa legal, mas se precisar de um help, o site do governo é muito bem feito e tem dicas preciosas. Clicae. Também disponibiliza bons guias da cidade em pdf, inclusive em português.

Para fazer tudo isso? Muito rock argentino no iPod.

Anúncios

Um pensamento sobre “Mi Alma, mi Baires

  1. Boas dicas, realmente El Ateneo é imperível.. Na minha próxima vez em Buenos Aires quero conhecer alguns lugares que você disse que ainda não fui.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s